quarta-feira, 27 de junho de 2012

Nosso primeiro resgatinho FeLV+ foi adotado!

O gatinho que foi resgatado num local pobre do Rio, agora mora num apartamento telado da zona sul. 
Como Sushi é o nome de seu novo irmãozinho felino (olha que coincidência!), que também é FeLV+ e assintomático, o pequeno foi rebatizado e é agora chamado de Sakê.

Foto tirada no início de junho, pouco antes da castração, realizada na clínica Pet e Vet
Sakê foi para a nova casa no domingo passado e não demorou nem 10 minutos para perder a timidez e começar a explorar o novo território. Hoje soube que o bagunceiro, que está amando tanto espaço para correr e pular, não perdeu tempo e já conquistou o irmão mais velho (foram até flagrados dormindo juntinhos no sofá!).
 
*Feliz, feliz* :))

Leia Também: Por que testar?





Atualização

Foto enviada pela adotante em 30 de junho: Sakê e Sushi já adaptados, fazendo arte juntos na caixa de areia nova. A adaptação foi rápida e sem estresse.

____________________________________________
"Com aquele questionário não vão doar esse gato nunca!”

Imagino o choque da turma de linguinha bifurcada ao descobrir que o gato FeLV+ foi doado com os mesmos critérios rígidos de sempre e com “aquele” questionário tão criticado. Deve ter gente até agora sem entender o que foi que "deu errado" (risos).

Fomos também chamadas de "grossas" só porque fazemos questão de checar todas as janelas no dia da "entrega em domicílio". Certamente esse veneno todo vem de alguém que faz um trabalho superior ao nosso, nunca perdeu nenhum resgato por causa de janela sem telas e...OH WAIT! :x

7 comentários:

Andrea disse...

Parabéns! Mais uma história com final feliz!

Me Adota? disse...

;)


E o cachorrinho, Andrea?

fernandagoulart disse...

Sério que vocês já chegaram na casa de alguém e constataram que nem todas as janelas estavam teladas? Aff.

Me Adota? disse...

Agora, com todas as exigências bem explicadinhas no blog, eu não preciso mais lidar com esse tipo de chateação. Mas tem que olhar, pq as pessoas mentem no questionário. Por ex, a gente deixou de doar a Bardot ano passado para uma mentirosa compulsiva, que pintou uma imagem linda por email, mas a realidade era bem outra. Entre outras coisas, as telas estavam frouxas, com os ganchos soltando! Se a gente acreditasse em promessas e não fizesse questão de conhecer a casa do adotante, como muita gente por aí, a mãe da Suri teria entrado numa enorme fria...

Andrea disse...

Lázara (é uma menina) está se recuperando bem! Já fez amizade com o Chico. =)O machucada está cicatrizando lentamente (normal, porque é enorme). Assim que ela estiver em condições, será castrada.

Depois que foi resgatada pela minha irmã, apareceu um monte de gente dizendo: ah, vc pegou, tá cuidando? Eu ia pegar... (sei disso).

bjs!

Me Adota? disse...

É, depois que o animal é resgatado, sempre aparece a galera do "eu ia pegar" rs.
Que bom que ela está se recuperando.
Bjo!

Mich disse...

Foi tudo muito bem feito e sem pressa e por isso deu certo. Adorei o final da história.