sábado, 3 de dezembro de 2011

Hora de arrumar as malas...

Natal, réveillon, carnaval, feriados prolongados, férias...viajar é tudo de bom, mas o que fazer com o gato? É melhor levá-lo junto, deixá-lo em casa ou hospedado num hotel?

Home sweet home
Deixar o peludo em casa é, de longe, a melhor escolha. Gatos se estressam muito com mudanças de território, grandes alterações na rotina e podem até adoecer por causa disso. Basta que um parente ou amigo de confiança vá diariamente limpar a caixa de areia, renovar a água e encher os potes de ração. Fazer carinho, escovar os pelos e brincar um pouco com o bichano também é importante para amenizar a carência e o tédio que a ausência de seus "humanos de estimação" pode causar. Gato “filho único”, obviamente, sente mais a ausência de seus tutores que aqueles que têm companhia da mesma espécie (mais um bom motivo para adotar um segundo gatinho, pense nisso!).

Atenção! A pessoa escolhida para a tarefa precisa ser realmente de confiança para evitar absurdos como este: "Síndico salva gato que ficou preso na janela - Mulher que cuidava do bicho durante viagem dos donos esqueceu animal do lado de fora".

Dicas extras de segurança:
• Mesmo confiando no "cuidador", aumente o número de potes de ração, água e bandejas sanitárias (não economize na quantidade de areia).

Como administrar bem a caixa higiênica

• Não esqueça de deixar o número do seu veterinário de confiança e de uma clínica 24h, para eventuais emergências.

• Tire qualquer objeto quebrável do caminho e não deixe sacos plásticos e barbantes ao alcance dos peludos, coloque travas nas portas, desligue aparelhos elétricos das tomadas, abaixe a tampa do vaso sanitário.

Casa segura, viagem tranquila
O perigo mora em casa
Como deixar a sua casa segura para os gatos
Cat-proofing Your House

Cat sitter
Não tem parentes ou amigos disponíveis ou de confiança para cuidar dos filhotes de quatro patas? Contrate uma "babá de gatos"! Busque por "cat sitter" ou "pet sitter" no google, facebook ou peça indicação em clínicas veterinárias. Na clínica onde levo meus gatos, por exemplo, um dos enfermeiros oferece o serviço.

Conheça a profissão catsitter: a babá de gatos
Os serviços da babá de animais de estimação
Os gatos também têm babá (página 14)

Home alone
Há quem jure que os gatos ficam muito bem sozinhos por um final de semana, bastando espalhar potes de água, ração e aumentar o número de caixas de areia. Conheço, inclusive, gente absolutamente sem noção que larga seus animais completamente sozinhos por uma semana inteira! Eu acho perigoso (tanta coisa ruim pode acontecer!) e um comportamento irresponsável, egoísta e mesquinho, mas se a decisão já está tomada, pelo menos leia com atenção todas as dicas de segurança postadas anteriormente e deseje boa sorte para o bichano (ele vai precisar!).

Hotel para gatos
Não é a melhor opção, mas se for a única para você, escolha o local pela qualidade e não pelo preço. Dê preferência, se possível, para hotéis ou clínicas veterinárias exclusivas para felinos ou que, pelo menos, tenham ambientes separados para cães e gatos. Converse bastante com os responsáveis pelo local e vá conferir de perto e com antecedência! Lembre-se de que gatos não devem ter contato com outros, para evitar transmissão de doenças.

Hotel Gataria - Rio Comprido - RJ
Mamãe Gato - São Paulo - SP
Toca do Gato - Novo Hamburgo - RS

Na casa de amigos ou parentes
Se o local não for seguro (janelas teladas ou casa à prova de fuga), as chances de um final nada feliz são enormes. Se houver outros animais na casa, o estresse do gato triplicará (um gato nunca deve ser "jogado" no território de outro sem uma apresentação gradual, existem técnicas corretas de apresentação!) Se os outros animais da casa também forem gatos, adicione aí o risco de transmissão de doenças, algumas fatais (FeLV). O estresse também pode desencadear problemas de saúde como, por exemplo, cistite e lipidose hepática. De todas as alternativas, na minha opinião, a pior.

Pode dar certo se:
- o local for extremamente seguro e todos os moradores da residência cuidadosos com portas e portões.
- o hóspede ficar separado num cômodo longe dos outros animais da casa. E não, não é "maldade". Pense que o espaço de um quarto (ou até o de um banheiro) é muito maior que o de uma gaiola de hotel para pets, você estará poupando seu gato do estresse de uma adaptação desnecessária e do risco de contrair doenças. Gatos só devem ser misturados se todos forem saudáveis, testados com resultado negativo para FIV e FeLV e após um período de adaptação adequado, seguindo técnicas de apresentação corretas criadas por especialistas em comportamento felino.

Viajando com o gato
Pelos motivos citados acima (estresse, falta de segurança), não é uma boa opção, mas se a viagem já está marcada, leia algumas dicas úteis para evitar dor de cabeça:
Vai viajar? Com ou sem seu pet?
Viagem com o gato: cuidados especiais
Viagem com Animais
Transporte Internacional - Cães e Gatos
PET CABIN au au Viagens Aereas (orkut)
Como transportar animais em carros

Cuidado! Viagens de avião, só em último caso. E faça o "impossível" para que o animal vá na cabine com você e não no compartimento de carga!
Gato seria transportado por um avião da Gol, mas escapou da gaiola durante o trajeto
Cachorro morre congelado em avião
Cachorro desaparece em vôo de Porto Alegre para o Espírito Santo
Gato morre de frio após viajar em compartimento de carga nos EUA

°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
Mais sobre o assunto
A hora de programar como os peludos ficarão na sua ausência é agora!
Viagem de férias com pets requer cuidados obrigatórios
Top 10 Tips for Safe Air Travel with Your Pet
Top 10 Tips for Safe Car Travel With Your Pet 
Vacations and Cat Behavior Problems
-----------------
foto1, foto2

.................................................................................
Gostou do texto e das imagens, resolveu copiar e postar em outro lugar? Seja civilizado e cite a fonte. Não deixe de ler: Lincença de uso 

5 comentários:

fernandagoulart disse...

Você já utilizou o serviço de catsitter do enfermeiro?

Talvez eu viaje ano que vem com o meu marido e a minha mãe - única pessoa de *confiança* e que gosta e conhece as meninas - e eu já estou antecipadamente tensa.

=(d

Me Adota? disse...

Não, nunca precisamos, aqui eu sou a "cat sitter" da minha irmã e vice-versa rs. Na verdade a Cláudia ficou sabendo pq contratou os serviços dele como "enfermeiro em domicílio", para aplicar injeções numa das gatas dela que estava doente. Ele é bem carinhoso com animais, trabalha na clínica há séculos e acredito que seja de confiança (depois confirma com a Mariana). Se não me engano, o nome dele é Júlio.

Lin disse...

Meus gatos diriam: Quer viajar o problema é seu, mas quer fazer o favor de me deixar em paz e em casa Please?

Acho que tirar os gatos de casa só em situações extremas porque a chance de dar problema é grande.

Sobre o Cat sitter, acho importante pedir que ele realmente se certifique se o gato está comendo porque só esse ano soube de dois gatos que tiveram lipidose enquanto os "pais" viajaram.

Me Adota? disse...

Complicado se o gato for medroso, né, Lin? Os da minha irmã, por ex, eu só vejo metade, o resto se esconde no armário. E os casos de lipidose durante viagens que eu conheço foram causados por "acúmulo de estresse" rs, já que os donos adotaram mais gatos e decidiram viajar no meio da adaptação (tsctsc).

Lemnitti disse...

Eu vi a foto no inicio da postagem e pensei : "As lembranças vão na mala pra te atormentar ..." ♫ kkk brinks'